Niko Kralj

Num artigo de 1960 para o jornal sueco Dagens Nyheter, o professor Erik Berglund escreveu que "se a Jugoslávia tivesse cinco Kraljs, seria uma potência no campo do design" e tal frase não poderia descrever melhor a importância do trabalho de Niko Kralj. Sendo um dos designers menos celebrados do pós-guerra na Europa, o esloveno Niko Kralj destacou-se por conjugar funcionalidade, racionalidade e elegância de forma exemplar. Para além de ter criado a colecção dobrável Rex em 1953, uma das linhas de mobiliário que mais aprecio, o designer desenvolveu peças magníficas como as cadeiras Mosquito e 4455.