Império da Pele

Quando a Bottega Veneta lançou a sua primeira colecção de mobiliário e complementos para a casa, a Poltrona Frau foi o parceiro escolhido para desenvolver as peças da icónica casa italiana. E a escolha não podia ter sido mais acertada. Sendo uma especialista na produção de peças em pele e possuindo uma cultura de qualidade e atenção ao detalhe, a Poltrona Frau reflectiu na perfeição a visão do director criativo da Bottega Veneta, Tomas Maier, trazendo o estilo e individualidade da marca italiana para a casa.

frau12

Apesar desta prestigiante colaboração, a Poltrona Frau é conhecida em nome próprio, sendo uma referência incontornável no mundo do design e interiores. Fundada em 1912 por Renzo Frau, a marca italiana iniciou o seu caminho devido ao espírito empreendedor e visão do fundador. Tendo deixado a sua Sardenha natal para cumprir o serviço militar em Milão, Renzo acabaria por se mudar para Turim, um centro cultural da época em Itália, após o casamento com Savina Pisati. Tendo viajado para a Grã-Bretanha em trabalho, Frau descobriu os clássicos sofás e poltronas Chesterfield e imediatamente imaginou o seu potencial, iniciando a sua importação para Itália.

frau1

Simultaneamente, Frau sentia-se atraído por modelos dos estilos franceses e centro europeus, levando-o a criar em 1912 uma unidade de produção artesanal para reproduzir esta peças. Apesar de um início ligado à reprodução de mobiliário de estilos importados, a Poltrona Frau rapidamente iniciou o fabrico de peças de design próprio, tornando-se não só um polo de produção, mas igualmente um ponto de encontro de artistas e intelectuais. Cultivando estas relações para consolidar a imagem da marca, Renzo Frau introduziu não só diversos modelos como a poltrona 128, ainda hoje em produção sob o nome de 1919, bem como assumiu um papel de destaque no mercado, fornecendo a família real italiana, hotéis e cruzeiros.

frau5

Após a morte prematura do fundador em 1926, Savina Pisati assumiu os destinos da Poltrona Frau, seguindo coerentemente a visão do seu marido através de um extenso arquivo deixado por Renzo Frau, que viria a ser a base criativa da marca nos anos seguintes.
Um dos primeiros sinais de que Pisati seguia o espírito comercial do marido foi o lançamento da publicidade ilustrada do artista Golia. Na imagem pode-se observar Deus sentado numa poltrona da marca e onde se lê “ao sétimo dia repousa na sua… Poltrona Frau”. A ilustração retrata bem o contínuo atrevimento da marca a nível publicitário, bem como o seu compromisso com a qualidade e conforto. Essa mesma atitude viria a ser essencial para a Poltrona Frau continuar a fornecer projectos importantes, como a Exposição Universal de Turim, o navio transatlântico Rex ou o parlamento italiano.

frau10

Depois dos destinos da Poltrona Frau serem entregues em 1941 a Roberto Canziani, genro de Savina Pisati, o fabricante italiano entra numa nova fase, estreando-se no mundo automóvel ao trabalhar conjuntamente com a Pininfarina, bem como iniciou uma colaboração com a Pirelli para desenvolver a Novi-Nove, uma linha de produtos com enchimento em espuma de borracha.
Com a venda da Poltrona Frau em 1962 e a vinda de Franco Moschini para a sua liderança, a marca inicia consistentemente a colaboração com designers e arquitectos de renome.

O emblemático arquitecto, designer e artista Gio Ponti foi um deles. Conjugando a tradição de trabalho da pele, pela qual a Poltrona Frau sempre foi conhecida, com formas elegantes e modernistas, a linha de sofás e poltronas Dezza, desenhada por Ponti em 1965, é defini­tivamente um dos grandes ícones da marca e um reconhecido clássico do design italiano.

frau4

Outro ícone da Poltrona Frau, que ainda pode ser encontrado no catálogo da marca actualmente, é a poltrona Sanluca, desenhada pelos irmãos Achille e Pier Giacomo Castiglioni. Concebida com a intenção de evitar a forma de construção tradicional, deixando a descoberto as curvas “estritamente necessárias”, a Sanluca é um excelente exemplo do design italiano do século XX, cruzando ergonomia, linhas esculturais e atenção ao detalhe. Já a cadeira DU 30, desenhada em 1953 por Gastone Rinaldi e que recebeu no ano seguinte o prémio Compasso d’Oro, foi recentemente reintroduzida. O assento, liso por trás e com um invulgar corte frontal, a fazer lembrar o trabalho do artista Lucio Fontana, é uma demonstração que as peças de Rinaldi ainda possuem a mesma elegância e refinamento como aquando da sua criação.

frau8

Mas nem só de clássicos e peças de arquivo a Poltrona Frau tem vindo a marcar o seu estilo inconfundível e luxuoso. Desde o sofá GranTorino, inspirado no mundo da selaria, o bar em forma de mala de viagem Isidoro, ambos desenhados por Jean-Marie Massaud, ou o pouf Esedra de Monica Förster, a marca italiana tem vindo não só a aliar modernidade com o trabalho tradicional dos seus artesãos, bem como a apresentar a sua pele de forma exemplar.

frau7

Sendo o material com o qual a Poltrona Frau tem vindo a construir o seu sucesso, a pele assume um papel primordial em todas as suas criações. Escolhendo apenas as melhores peles vindas da Europa, que posteriormente são curtidas em Itália, a Pelle Frau destaca-se pela qualidade, resistência, conforto e grande diversidade de cores e acabamentos. Para além da colecção de mobiliário, a pele tem sido o factor de diferenciação na importante divisão Interiors in Motion, estabelecida em 1984. Dedicada ao sector automóvel, da aviação e dos barcos, esta divisão da Poltrona Frau iniciou a sua história com a criação dos interiores da edição limitada do Lancia Thema 8:32. Desde então, o fabricante tem vindo a aplicar o seu imenso know-how em projectos para a Maserati, Lexus, Singapore Airlines, Etihad, os iates Pershing ou os comboios de alta velocidade da Italo NTV.
Como tal, da próxima vez que se cruzar com uma peça da Poltrona Frau, não deixe de reparar na sua qualidade e atenção ao detalhe, próprios desta emblemática marca centenária.

Mais sobre a Poltrona Frau aqui.
Originalmente publicado na revista Essential Macau.