36 Horas em Paris

This post is only available in portuguese.Um concerto de Little Dragon em Novembro foi o motivo principal que me levou a querer viajar até Paris. Depois de me ter enganado ao adquirir o bilhete para o mês anterior, decidi não desperdiçar a viagem e embarcar com destino à cidade luz! A curta viagem de 36 horas serviu para ver de perto alguns dos locais que me despertavam curiosidade desde há muito. Desde o Museu do Louvre e a Torre Eiffel até às melhores lojas, Paris correspondeu a tudo o que estava à espera. Para além da arquitectura e história, outra das coisas que me chamaram a atenção foi a quantidade de ciclistas que cruzam as artérias da cidade luz. Entre Vélib e bicicletas pessoais, os parisienses descolocam-se com leveza sobre as duas rodas, não abdicando do seu estilo para o fazer. Entre raparigas de saltos altos a pedalar, rapazes em que a brisa fresca parecia não afectar o penteado, e um conjunto ecléctico de pessoas de todas as idades e origens, os ciclistas urbanos em Paris abundam e são um importante e positivo componente do cenário citadino. A viagem à capital francesa ficou igualmente marcada por ter assistido à sessão de fotografias promocionais do novo álbum dos True Fantasy, grupo parisiense composto pela portuguesa Sheylla B, Lionel Tabar e Rémi Jaffelin, e que apresenta música urbana inspirada no drum’n bass dos anos noventa e em influências latino-jazz-jungle. Nas próximas duas semanas, O Editorial irá publicar alguns dos locais que visitei em Paris, bem como um shopping com peças a adquirir aquando de uma visita à capital francesa.